12 de nov de 2012

Confusão Sentimental : Paixonite Virtual


Ok, vou contar meu "problema".. Como todo mundo já teve, ou terá um "paixonite virtual". Pois é, aquela paixãozinha que você tem por uma pessoa de outro estado e tal. No meu caso, eu sou de São Paulo e ele do Rio de Janeiro. Nos conhecemos a bastante tempo, mas só de um tempinho pra cá ficamos mais "intimos" se for a palavra certa. Ok. Eu o amo. Isso é fato. Não sei como explicar, mas eu tenho certeza do que digo. E como posso perceber, esse amor é recíproco. Porém, tem um problema: Sou ciumenta. Não posso ver algum tweet com uma amiguinha dele que já fico paranóica. Já brigamos várias vezes. Eu vou lá, fico mal, falo tudo, o xingo e depois de 2 horas me arrependo de tudo e peço desculpas. Isso tá me acabando. :(
Ah, e outra coisa: Ele quer vir pra cá no final do ano, e não sei como contar pro meu pai.. Não sei. 
Meu deus, estou brigada com o amor da minha vida (risos) e o quero aqui comigo. Não sei mais o que faço. Pode ser bobeira, mas dói :(



Oi F. que bom que quis inaugurar a nova tag aqui do blog, mas vamos ao seu problema.
Acho que todo mundo quando ama alguém sente demasiado ciúmes pela pessoa amada, isso é outro fato. Não há como amar alguém e não dizer que você tem ciúmes dessa pessoa.
Porém, acho que se você percebeu que o amor é recíproco deveria ter um pouco mais de confiança em você mesma sabe aquela velha história de "confio no meu taco?" (rs) então é basicamente isso, se você sabe que esse amor é recíproco confie mais em você mesma, não estou dizendo pra você largar ele de mão, óbvio que não! Até porque se não as "amigas" tomam conta, você já tentou explicar a ele o que sente quando isso acontece? Ou então dizer aquela velha frase "e se fosse com você, você iria gostar?" acho que essa frase faz qualquer homem (eu disse homem meninas, não moleques) pensar e repensar antes de fazer algo que a pessoa amada não goste.
Quanto a brigar acho isso normal, todo casal precisa disso acho que isso é o que fortalecem as relações, mas o que você não pode é dar o braço a torcer sempre. Pois se não ele acaba tomando conta e vai saber que toda vez que vocês brigarem você vai correndo pedir desculpas a ele, tente ser o máximo durona possível, faça-o ver de que a verdade é sua e de que ele está errado ,mesmo que isso parta o seu coração em pedaços, por estar brigando com ele ( sei bem como é) mas tente mostrar que você está certa, faça ELE ajoelhar aos seus pés e quando isso acontecer... menina você o tem na palma das mãos!
Quanto a história do seu pai,você deve pensar não só em você mas nele também, reflita se vocês tem um diálogo aberto, o que ele acha sobre essas coisas, comece de mansinho com perguntas tipo "Pai, o que você acharia de eu namorar?" , "Pai, você deixaria eu namorar?" "Que tipo de garoto o senhor escolheria pra mim?" , deixe os dias se passarem e aumente as perguntas.
Mas se você e seu pai tem uma relação aberta, daquelas em que você confia mais nele do que na sua mãe (afinal a nossa figura feminina é a mãe, e a do masculino é o pai) abra o jogo com ele.
Mas primeiro veja se as inteções do garoto são sérias, acho que pra apresentar algum namorado a família você tem que saber se o que o garoto quer é sério, porque se não você pode acabar sempre apresentando um por mês e por aí vai. Converse com o garoto também, veja se ele realmente quer algo sério, veja quais as "leis" dele , o que ele realmente quer com você, se ele realmente quer algo sério, sair dessa paixonite virtual e passar pra algo mais sério. Mas com essa história do seu pai e sobre ele vir para sua cidade, vá aos pouquinhos... quem sabe você conquista alguma coisa com seu pai,ou até mesmo vê as reais intenções do garoto com você.
Espero que eu tenha ajudado!

E você? Quer contar a sua história? Alguma dúvida? Envie um email para contatoprincesaaoavesso@hotmail.com , você não precisa se identificar apenas conte seu problema e eu tentarei te ajudar da melhor maneira possível!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...